Formação em Contexto Trabalho

A Formação em Contexto de Trabalho (FCT) é vista na EPI como um processo fundamental para a qualidade da formação ministrada, com a consolidação da formação e a interligação com o mercado de trabalho. São diversos os momentos e atividades que contribuem para uma apreensão da realidade do mercado profissional, desde a realização de práticas simuladas, trabalhos e projetos reais, estágio curricular, visita de estudo a empresas, colocadas em prática ao longo de todo o processo formativo do aluno, e não se resumindo à carga horária estipulada formalmente para esta componente formativa
 EPI organiza a FCT dos seus cursos em 3 momentos distintos, um em cada ano de curso, cada um com objetivos específicos, tendo  em conta as especificidades destas áreas formativas ligadas às indústrias criativas, bem como a forma de organização do trabalho e das equipas.

No 1º ano os alunos têm de realizar um trabalho técnico colocando em prática os conhecimentos adquiridos e utilizando a metodologia de conceção, planificação e implementação de projetos adaptado a cada uma das áreas em que o aluno está em formação. Trabalho realizado em equipa e planificado na última semana de atividades letivas.

No 2º ano os alunos em FCT são colocados numa situação de atividade como profissional independente ,“Freelancer”, ou de equipa por projeto, pretendendo-se atingir alguns objetivos específicos na formação com esta metodologia. Através de um trabalho real para Instituições De Solidariedade Social ou Cultural, e numa situação idêntica à de um profissional liberal, levar os alunos a efetuarem uma aplicação prática dos conhecimentos adquiridos na realização de um trabalho real para esses “clientes”, promovendo o trabalho de equipa, nomeadamente entre alunos de vários cursos, promover a reflexão sobre algumas situações para uma melhor consciencialização de cidadania ativa e participativa e no final contribuir para as entidades envolvidas com a realização de trabalhos que em situação real de mercado não poderiam adquirir.

No 3º ano os alunos são colocados em estágio curricular em empresas a exercerem funções na sua área de formação durante cerca de 12 semanas. É um momento de aprendizagem, especialmente com a sua integração em equipas produtivas nas empresas e cimentando a aprendizagem efetuada a escola. Nesta fase pretende-se que o aluno se familiarize com a situação laboral de integração numa empresa. Em alguns casos a Escola tem conseguido que os melhores alunos realizem o seu estágio curricular num outro País Europeu ao abrigo de programas de mobilidade.

Todo este percurso que é proposto ao aluno em FCT pretende que as competências técnicas, profissionais e pessoais necessárias ao desempenho profissional, sejam desenvolvidas, contribuindo de forma bastante relevante para o aluno termine o seu curso com um portfólio de trabalhos bastante rico, sendo que alguns deles são trabalhos reais aplicados e utilizados pelos clientes e não apenas académicos.